Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
/ governosp

Itamar Vieira Junior traça diálogo de sua obra com questões sociais da atualidade

03 DE novembro DE 2021
Crédito: Adenor Gondin

Na noite de 28 de outubro, a Biblioteca Parque Villa-Lobos e o projeto Literatura Brasileira no XXI receberam Itamar Vieira Junior para uma roda de conversa on-line em torno do seu aclamado livro Torto Arado. O bate-papo aconteceu com a mediação do  poeta, compositor, crítico e professor de Literatura Brasileira da Unifesp, Pedro Marques, e teve como convidados para a sabatina Adriara Ferraz, Carina Carvalho, Cristiane Baptista, Fábio Betioli Contel, João Samuel Rodrigues dos Santos Junior, Lilian Borba, Luís Fernando Telles e Maurina Lima. 


Torto Arado, o centro do debate, se tornou um best seller brasileiro e desde janeiro de 2021 encabeça a lista de livros de ficção mais vendidos da Nielsen-PublishNews. A história das irmãs Belonísia e Bibiana, que vivem em uma comunidade quilombola, também conquistou os prêmios Leya, Jabuti e Oceanos. 

Pedro Marques abriu a atividade lembrando da atualidade dos temas levantados pela obra e da convergência com datas importantes do mês de outubro: Dia da Leitura, Dia do Professor e Dia Internacional do Livro. 

Itamar Vieira Junior comentou sobre a sua relação afetiva com o que escreve e da sensação de ter uma  história publicada com tantos leitores. “Ter um livro lido é como se cada leitor trouxesse notícias sobre as personagens. Quais percursos elas estão fazendo nesse mundo, que pessoas estão encontrando e como as histórias reverberam em quem está lendo”, contou. 

Como geográfico, Itamar Vieira Junior falou sobre suas viagens para o campo, principalmente no nordeste brasileiro onde encontrou a realidade de pessoas exploradas e em locais reclusos. O desejo dele era que sua obra, além de tocar as pessoas profundamente, refletisse a realidade e as transformações pelas quais o país passou nos últimos anos. 

O autor citou o livro Tornar-se negro, da escritora Neuza Souza Santos, para contar como os povos do campo passaram a se identificar como quilombolas. Durante a conversa ainda ressaltou o papel fundamental das professoras na construção identitária. “As professoras instrumentalizam seu povo para compreender a própria realidade, de alguma maneira a personagem Bibiana faz isso também”, disse.

Para finalizar, João Samuel Rodrigues dos Santos Junior fez a leitura de um trecho do livro e Itamar Vieira Junior comentou sobre as questões relacionadas à terra e ao território apontadas na passagem. 

Confira o bate-papo completo!



Cadastre-se e receba nossa newsletter

Política de Privacidade

Este site é mantido e operado pela Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL).

Nós coletamos e utilizamos alguns dados pessoais que pertencem àqueles que utilizam nosso site. Ao fazê-lo, agimos na qualidade de controlador desses dados e estamos sujeitos às disposições da Lei Federal n. 13.709/2018 (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais - LGPD).

Cookies
Cookies são pequenos arquivos de texto baixados automaticamente em seu dispositivo quando você acessa e navega por um site. Eles servem, basicamente, para que seja possível identificar dispositivos, atividades e preferências de usuários, otimizando a experiência no site. Os cookies não permitem que qualquer arquivo ou informação sejam extraídos do disco rígido do usuário, não sendo possível, ainda, que, por meio deles, se tenha acesso a informações pessoais que não tenham partido do usuário ou da forma como utiliza os recursos do site.

a. Cookies de terceiros
Alguns de nossos parceiros podem configurar cookies nos dispositivos dos usuários que acessam nosso site.
Estes cookies, em geral, visam possibilitar que nossos parceiros possam oferecer seu conteúdo e seus serviços ao usuário que acessa nosso site de forma personalizada, por meio da obtenção de dados de navegação extraídos a partir de sua interação com o site.
O usuário poderá obter mais informações sobre os cookies de terceiros e sobre a forma como os dados obtidos a partir dele são tratados, além de ter acesso à descrição dos cookies utilizados e de suas características, acessando o seguinte link:
https://developers.google.com/analytics/devguides/collection/analyticsjs/cookie-usage?hl=pt-br
https://policies.google.com/privacy?hl=pt-BR
As entidades encarregadas da coleta dos cookies poderão ceder as informações obtidas a terceiros.

b. Gestão de cookies
O usuário poderá se opor ao registro de cookies pelo site, bastando que desative esta opção no seu próprio navegador. Mais informações sobre como fazer isso em alguns dos principais navegadores utilizados hoje podem ser acessadas a partir dos seguintes links:
Internet Explorer:
https://support.microsoft.com/pt-br/help/17442/windows-internet-explorer-delete-manage-cookies

Safari:
https://support.apple.com/pt-br/guide/safari/sfri11471/mac

Google Chrome:
https://support.google.com/chrome/answer/95647?hl=pt-BR&hlrm=pt

Mozila Firefox:
https://support.mozilla.org/pt-BR/kb/ative-e-desative-os-cookies-que-os-sites-usam

Opera:
https://www.opera.com/help/tutorials/security/privacy/

A desativação dos cookies, no entanto, pode afetar a disponibilidade de algumas ferramentas e funcionalidades do site, comprometendo seu correto e esperado funcionamento. Outra consequência possível é remoção das preferências do usuário que eventualmente tiverem sido salvas, prejudicando sua experiência.