Livros mais emprestados em março

0

Infantil

1º: Penadinho: vida, de Paulo Crumbim e Cristina Eiko.

capa_penadinho_vidaA Alminha vai reencarnar. E Penadinho nunca teve coragem de dizer que ela é o amor da sua… morte! Pra piorar, a fantasminha sumiu e precisa ser encontrada até o amanhecer, quando a Dona Cegonha a levará. Em ‘Vida’, Paulo Crumbim e Cristina Eiko reinterpretam os personagens de Mauricio de Sousa de uma forma leve, apaixonante e divertida.

 

2º: Quando me sinto feliz, de Trace Moroney.

capa_quando_me_sinto_felizAjudar as pessoas e ouvir nossos amigos são ações que nos fazem bem. Como podemos ajudar nossos filhos a se sentirem felizes? No final deste livro, em nota para os pais, escrita por uma psicóloga infantil, você encontrará algumas orientações importantes.

 

 

 

 

 

Juvenil

1º: Diário de um banana: as memórias de Greg Heffley, de Jeff Kinney.

capa_diario_de_um_bananaNão é fácil ser criança. E ninguém sabe disso melhor do que Greg Heffley, que se vê mergulhado no ensino fundamental, onde fracotes subdesenvolvidos dividem os corredores com garotos que são mais altos, mais malvados e já se barbeiam. Em “Diário de um banana”, o autor e ilustrador Jeff Kinney nos apresenta um herói improvável. Como Greg diz em seu diário: “ Só não espere que eu seja todo ‘Querido diário’ isso, ‘Querido diário’ aquilo.” Para nossa sorte, o que Greg Heffley diz que fará e o que ele realmente faz são duas coisas bem diferentes.

 

2º: Histórias de uma pop star nem um pouco talentosa, de Rachel Renée Russell.

capa_diario-de-Uma-Garota-Nada-PopularNikki Maxwell sabe que sua reputação será destruída se alguém descobrir que seu pai trabalha como dedetizador da escola em troca de uma bolsa de estudos para a filha. Então, quando parece que seu segredo pode ser descoberto, Nikki vai longe em sua excentricidade para proteger a verdade, participando de um concurso de talentos cujo prêmio é uma bolsa escolar. Nikki adora cantar e dançar, mas é claro que confusões e mal-entendidos passam a acontecer.

 

 

 

 

 

Adulto

1º: O conto da aia, de Margaret Atwood.

capa_o_conto_da_aiaA história de O conto da aia passa-se num futuro muito próximo e tem como cenário uma república onde não existem mais jornais, revistas, livros nem filmes – tudo fora queimado. As universidades foram extintas. Também já não há advogados, porque ninguém tem direito a defesa. Os cidadãos considerados criminosos são fuzilados e pendurados mortos no muro, em praça pública, para servir de exemplo enquanto seus corpos apodrecem à vista de todos. Nesse Estado teocrático e totalitário, as mulheres são as vítimas preferenciais, anuladas por uma opressão sem precedentes. O nome dessa república é Gilead, mas já foi Estados Unidos da América. As mulheres de Gilead não têm direitos. Elas são divididas em categorias, cada qual com uma função muito específica no Estado – há as esposas, as marthas, as salvadoras etc.

 

2º: A revolução dos bichos, de George Orwell.

 

capa_a_revolucao_dos_bichos Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século XX, A revolução dos bichos é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos.

Compartilhe

Deixe um Comentário