Hay-on-Wye, a cidade dos livros

0

Os livros formam a identidade das pessoas, dos povos e dos lugares. No País de Gales, Reino Unido, existe uma pequena cidade chamada Hay-on-Wye que demonstra exatamente isso. Ela é conhecida como a Cidade dos Livros.

Com livrarias em praticamente todos os cantos, bibliotecas e estantes que acomodam milhares de livros dentro e fora dos muros, a cidadezinha atrai booklovers de todo o mundo.

Localizada perto do Parque Nacional de Brecon Beacon, em uma parte do País de Gales extraordinária do ponto de vista paisagístico e natural, o local se tornou um pólo de interesse turístico graças ao livreiro Richard Booth, que em 1961 abriu sua primeira loja de livros usados em um velho posto dos bombeiros. Durante os anos 60, muitas outras livrarias foram abertas, tanto que no começo dos anos 70 Hay-on-Wye ganhou o apelido de Cidade dos Livros.

Em 1º de abril de 1977, Booth teve uma ideia genial do ponto de vista publicitário: proclamou o local como principado autônomo e se autodeclarou rei. As muralhas em volta da cidade foram transformadas em livraria, com estantes a céu aberto encostadas nos muros, com milhares e milhares de volumes que podem ser pegos por quem quiser, basta deixar em uma lata vermelha uma libra por cada livro de capa dura, ou 50 centavos para os outros.

Dentre as numerosas livrarias para se visitar destacam-se a histórica e espetacular de Richard Booth, que leva o seu nome, claro, com salões de madeira divididos em três pisos e uma linda cafeteria; a Murder and Mayhem, especializada em livros noir e de mistério; e la Rose’s Books, que vende basicamente livros infantis.

A cidadezinha é famosa ainda por ser berço de muitas manifestações e festivais literários hoje difundidos em toda a Europa. Em 2002, Bill Clinton participou de um destes encontros e batizou o local como a Woodstock dos livros.

Veja esta galeria de fotos:

Compartilhe

Deixe um Comentário