Virada Sustentável: a força do olhar de Ismael dos Anjos

0

Um mês, no final de 2016, rodando caminhos que eram descritos em “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa. A exposição “O que a vida quer da gente é coragem” nasceu desse período e experiência. A mostra expressa o sentido do viver sertanejo, pegando carona na obra do escritor. A seca e o Rio São Francisco estão ali em imagens fortes captadas pelas lentes do mineiro Ismael dos Anjos, ao lado de Luiz Felipe Silva e Fellipe Abreu.

“No bioma do cerrado, 50% já não existe mais. Há culturas bem danosas ali, como o eucalipto que pega bastante água do lençol freático, por exemplo. Isso tudo acaba com as veredas”, conta o fotógrafo. “Queríamos olhar para isso e para o sertanejo para entender como ele vive hoje. E para compreender se aquela obra, que é um romance de formação do povo brasileiro, ainda reflete no que temos hoje ou não”, questiona.

“Acho que várias coisas ainda estão intocadas, principalmente, por exemplo, no Parque Serra das Araras, retratado aqui em duas fotos (da mulher lavando roupa e da filha). No livro, há um lugar chamado Chapada Gaúcha também preservado”, conta. Já na divisa de Minas Gerais e Bahia, há um trecho no qual os migrantes gaúchos plantaram soja e ali já não existe quase mais vegetação nativa. O modo de viver de muita gente mudou, complementa.

Feliz em falar sobre e mostrar a obra de Guimarães Rosa dentro de uma biblioteca, Ismael conta que aprendeu a ler quando tinha quatro/cinco anos de idade, com a mãe. A escola na qual estudou, quando era pequeno, solicitava a leitura de um livro por semana, o que contribuiu ainda mais para que ele se tornasse um adulto fã de bibliotecas e dos livros. Morador da zona oeste da capital paulista e frequentador do espaço, o fotógrafo é fã também da trajetória de Guimarães Rosa e orgulha-se de ter lido várias das obras do escritor como “Sagarana”, “Corpo de Baile”, “Manuelzão e Miguelim’, entre outras.

Assinadas pelos fotógrafos Sitah, Fellipe Abreu, Ismael dos Anjos e Luiz Felipe Silva, as exposições “O que a vida quer da gente é coragem” e “Povos das Águas” ficam no espaço expositivo, no segundo andar da BVL, até o dia 23 de setembro. As mostras fizeram parte também da programação da Virada Sustentável.

Para saber mais sobre os fotógrafos, acesse:

https://ismaeldosanjos.com/

http://www.fellipe-abreu.com/

https://www.clippings.me/luizfelipesilva

https://www.sitah.com.br/

Compartilhe

Deixe um Comentário