Terron é o centro do Segundas Intenções de abril

2

Plateia atenta marcou a manhã do encontro mensal do Segundas Intenções, que reuniu, em abril, o escritor cuiabano Joca Reiner Terron e interessados em Literatura, alguns deles vindos de longe. O bate-papo, mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto, revelou histórias da vida, aproximando leitores e autor, além de analisar a trajetória de Terron, que já transitou, além dos livros, pela dramaturgia.

Foto: equipe SP Leituras

Foto: equipe SP Leituras

Acomodado em um dos pufes da Oca e preparado para compreender melhor a obra do autor, Carlos Alberto Ferreira Tenreiro veio de São Miguel Paulista (SP) especialmente para participar do Segundas Intenções. Pela primeira vez na Biblioteca Parque Villa-Lobos, Carlos, que é estudante de Letras, promete que não será a última de suas visitas, nem de suas participações na atividade. E motivos não faltarão para isso, como destaca o próprio visitante, feliz com a possibilidade de saber mais sobre Literatura, de uma forma geral, e sobre esse e outros escritores nesses encontros.

Foto: equipe SP Leituras

Foto: equipe SP Leituras

Do outro lado da plateia, Camila Melo era também ouvinte atentas a tudo o que Terron dizia. Diferente de Carlos, porém, Camila já pode se considerar uma frequentadora do Segundas Intenções. Estudante de Letras da Universidade de São Paulo, ela mora na região, e procura não perder as oportunidades de estar mais perto de quem produz e pensa Literatura no Brasil, como diz.  Ela própria escritora, Camila comanda um blog chamado Abookaholicgirl, que reúne suas descobertas literárias pelas bibliotecas e livrarias por onde anda.

Foto: equipe SP Leituras

Foto: equipe SP Leituras

Também em comum, Camila e Carlos têm o conhecimento das obras de Terron. “Curva do Rio Sujo” foi o livro destacado por Camila e Carlos ficou com o “Noite Dentro da Noite”, de momentos diferentes da carreira do autor, que, encerrou o encontro conversando com seus leitores e dando autógrafos.

Cuiabano, Terron, que viveu grande parte da sua infância e juventude morando em diversas partes do País, acredita que a Literatura é uma arte da maturidade. Para ele, a escrita é um trabalho de total imersão e a plateia do Segundas Intenções saiu do encontro certamente agradecida por ter sido guiada pelo próprio autor nesse mergulho tão pessoal.

Foto: equipe SP Leituras

Foto: equipe SP Leituras

 

 

 

 

 

Compartilhe

2 Comentários

  1. Adorei a matéria! O evento “Segundas Intenções” é uma das minhas paixões, além de todo o ambiente da BVL, só cabe uma correção ao texto, é que eu curo Letras e não Filosofia.

Deixe um Comentário