O árabe do futuro, v.1, 2 e 3 (Riad Sattouf)

0

untitled

 

 

Nascido na França em 1978, filho de pai sírio e mãe bretã, Riad Sattouf viveu uma infância peculiar. Ele tinha apenas três anos quando seu pai recebeu um convite para lecionar em uma universidade da Líbia. Em Trípoli, o menino entrou em contato com uma cultura completamente distinta e precisou superar o estranhamento diante de novos costumes – experiência que se repetiria pouco depois na Síria, quando o pai foi trabalhar lá. Com o olhar inocente de uma criança, Riad oferece um importante relato sobre os contrastes entre a vida plácida na França de Mitterrand e os regimes autoritários na Líbia de Kadafi e na Síria de Hafez al-Assad. A partir de suas próprias lembranças e sensações, o autor descreve como foi adaptar-se a realidades tão díspares e mostra detalhes de sua vida em família e da relação com outras crianças. ‘O árabe do futuro’ é um relato literário pleno em forma de graphic novel – com traço simples e narrativa fluida e descontraída, Riad fornece ao mesmo tempo uma análise antropológica do embate entre o Ocidente e o mundo árabe e um autorretrato de sua própria infância plural.

 

capa_o_arabe_futuro_2

Segundo volume da premiada trilogia “O árabe do futuro”, que narra a infância nada comum do quadrinista Riad Sattouf no Oriente Médio. No primeiro volume (1978-1984), o pequeno Riad, filho de pai sírio e mãe bretã, passou os primeiros anos de sua vida dividido entre a Líbia, a Bretanha e a Síria. Nesta sequência, ele narra os choques de seu primeiro ano como aluno de uma escola síria, onde enfim aprende a ler e escrever em árabe enquanto enfrenta um ambiente rígido e violento. Ele também conhece mais a fundo a família paterna e, apesar dos cabelos louros e das semanas de férias na França com a mãe, faz todo o possível para se tornar um verdadeiro sírio e encher o pai de orgulho. A vida no campo, a escola no pequeno vilarejo de Ter Maaleh, as incursões ao mercado negro na cidade grande, os jantares luxuosos com o parente que era general e as caminhadas nas ruínas áridas da antiga cidade de Palmira, conforme retratados no livro, são um impactante mergulho na realidade da então ditadura de Hafez Al-Assad na Síria. Muitas vezes comparado aos aclamados Maus e Persépolis, O árabe do futuro exibe uma visão reveladora sobre o conflito entre culturas que está definindo o século XXI. Com traço simples e narrativa fluida e divertida, Riad fornece ao mesmo tempo uma análise do embate entre o Ocidente e o mundo árabe e um autorretrato de uma infância tão plural e de cores tão fortes.

capa_o_arabe_futuro_3

O terceiro volume da premiada série “O árabe do futuro”, narra a infância nada comum do quadrinista Riad Sattouf, passada entre a Líbia, a Bretanha e a Síria. No mais novo capítulo da história do adorável menino de cabeleira loura e cacheada e de sua família itinerante, vemos um Riad no alto de seus sete anos, tentando a seu modo se adequar aos costumes e às dinâmicas do vilarejo em que mora na Síria e se entrosar com seus primos e amigos da escola. Entre armas de brinquedo, jejuns, professores com ares de James Dean, brigas familiares e um amor incondicional por Conan, o Bárbaro, o pequeno Riad testemunha, mais do que o ambiente político explosivo da Síria de Hafez Al-Assad, a crise que se abate sobre a família. A mãe está farta das restrições e das condições precárias de vida, enquanto o pai se vê cada vez mais dividido entre suas aspirações profissionais, as reinvindicações da esposa e o peso da tradição. Um dos graphic novels mais importantes da atualidade, comparado aos aclamados Maus e Persépolis, O árabe do futuro é um análise sensível, divertida e por vezes pungente sobre infância, globalização, política e o embate entre o Ocidente e o mundo árabe. Com traços simples e cores fortes, Riad Sattouf oferece um relato lúdico e singelo da vida em meio a realidades tão diferentes.

Compartilhe

Deixe um Comentário