MULHERES editam MULHERES

0

No mês das mulheres, a Biblioteca Parque Villa-Lobos recebeu a iniciativa Arte+Feminismo, organizada pelo Intermuseus, em parceria com a Criamundi. O evento, que aconteceu no sábado, 10 de março, recebeu durante o dia todo mulheres interessadas em editar verbetes sob a ótica do feminismo e do gênero na arte e na cultura e incentivar a produção, o desenvolvimento e a distribuição de conteúdo gerado por mulheres. 

Em um levantamento de 2011, a Wikimedia Foundation divulgou que menos de 10% de seus colaboradores se identificavam como mulheres. O estudo atesta que esta falta de participação feminina também levou a uma abordagem menor de temas relacionados a mulheres. E é isso que o evento buscou mudar.

“Nosso objetivo é instigar. Queremos que as pessoas vejam que não é difícil editar e se sintam estimuladas a compartilhar o conhecimento. O legal é que a partir do momento em que você publica, o artigo já não é mais seu, é do mundo, e o mundo pode mexer, contribuir e aprender”, reforça Márcio Muniz, que é administrador e burocrata da Wikipédia e auxiliou as participantes durante o evento.

A ação durou cerca de 8 horas e recebeu uma diversidade de idade, interesses e profissões, o que gerou diferentes interações na plataforma. As pessoas chegavam com ideias prontas ou iam para descobrir as possibilidades de trabalhar o conteúdo, como foi o caso de um grupo de meninas que descobriu um artigo com poucas informações sobre o Museu do Homem Americano, no Piauí. Por terem estudado o tema na escola, elas aproveitaram para acrescentar mais informações.

Andrea Buoro, diretora executiva do Intermuseus e coordenadora da ação, aponta a importância desse tipo de descoberta. “O legal é que as meninas viram que o verbete tinha apenas duas linhas, começaram a escrever e perceberam que os próximos grupos que estudarão o tema na escola terão acesso a um conteúdo mais completo. Elas viram como é importante ajudar a fazer esta edição para melhorar a qualidade do que já tem na plataforma. Existe um potencial educativo muito grande.”

Marina Frugoli, 26, é arquiteta e ficou quase todo o evento expandindo as possibilidades de levar seu envolvimento com a mobilização de mulheres arquitetas. “Descobri que a ação que faço parte pode se estender para a wiki. Criei dois artigos novos e estou incluindo mais mulheres na lista de arquitetos. Essas mulheres já estavam na Wikipédia, mas não estavam incluídas na lista.”

Em um evento tão legal como este, não podíamos ficar de fora. Aproveitamos a iniciativa e publicamos nossos verbetes na Wiki. As auxiliares de leitura Michele Chaves e Maiane Adriele criaram seus perfis na plataforma e incluíram informações sobre a Biblioteca Parque Villa-Lobos e a Biblioteca de São Paulo.

Se interessou em fazer parte dessa rede de informação e conhecimento? Basta criar seu perfil de editora e começar a propagar conhecimento e a incluir as mulheres neste ambiente também.


Compartilhe

Deixe um Comentário