Meia-noite em Pequim (Paul French)

0

capa_meia_noite_em_pequimPequim, 1937 Na manhã fria de 8 de janeiro, o corpo da jovem Pamela Werner, filha de Edward Werner – ex-cônsul britânico e personalidade respeitada pela comunidade local –, é encontrado em um terreno baldio. Mutilada e com marcas de espancamento, a vítima teve todo seu sangue drenado e seu coração arrancado. Um cenário cruel que levou medo às ruas decadentes de Pequim e ao Bairro das Embaixadas, morada de ricos estrangeiros e de poderosos diplomatas que criavam suas próprias leis. Um maníaco, vingança ou apenas azar? Motivação política ou retaliação do inimigo japonês? Quem seria capaz dessa barbárie e por quê? A ocupação da China pelas tropas japonesas é inevitável e o governo de Pequim, instável e corrupto, está prestes a abandonar sua população à própria sorte. É apenas uma questão de tempo até que esse inebriante mundo de regalias, escândalos, superstições, clubes de elite e casas de ópio desmorone, arrastando chineses e estrangeiros. E nesse período conturbado, onde os senhores das guerras agem em benefício próprio e as incertezas tomam conta de todos, os detetives Han, da polícia chinesa, e Richard Dennis, ex-membro da Scotland Yard, correm contra o tempo para juntar as pistas e solucionar o caso de Pamela antes da temida invasão. Setenta e cinco anos após esses acontecimentos, o pesquisador Paul French reconstitui uma história verídica e desvenda os mistérios por trás desse assassinato brutal enquanto retrata com riqueza de detalhes os últimos momentos da Pequim colonial.

Compartilhe

Deixe um Comentário

três + 11 =