Livros aproximam vizinhos de condomínio

0

Podem os livros melhorar a relação entre condôminos, geralmente conflituosa? E pode o compartilhamento da paixão pela leitura favorecer o diálogo (visto que, em muitos casos, não se conhece o nome dos vizinhos)? A resposta a estas perguntas é sim, para as duas, e vem da experiência promovida por moradores de um prédio na cidade de Milão, na Itália.

Roberto Chiapella, idealizador do projeto, explicou que o objetivo ao instalar uma biblioteca no condomínio, no espaço da antiga portaria, era melhorar a relação entre os moradores. E de fato isso aconteceu.

Para dar forma à ideia, Chiapella passou a pedir doações aos moradores, no bar ao lado e os livros não pararam de chegar. O acervo conta hoje com cerca de 5 mil volumes.

“A participação no projeto continua e tenho esperança que se difunda. E mais, estamos nos organizando para apresentarmos livros”, falou.

Este tipo de iniciativa é, por enquanto, única na cidade. “Estão aparecendo outras estruturas parecidas, mas são casos diferentes. A prefeitura colocou à disposição algumas bibliotecas em casas populares, mas nós somos a primeira aberta ao público (o que inclui não moradores) em um condomínio privado.

Para emprestar um livro basta deixar nome e um telefone de contato. Os usuários são pessoas habituadas à leitura, que frequentam bibliotecas. Quem vai ao espaço não está em busca apenas de um livro, mas muitas vezes de conversa.

Chiapella espera em breve poder oferecer cursos de língua, yoga e informática.

Confira esta galeria de fotos.

Compartilhe

Deixe um Comentário

14 + 10 =