Carregando eventos

« Todos os eventos

Mostra “A Força do Documentário Brasileiro” – Ciclo Brasilidades – Caravana Farkas – religiosidade e cultura popular

novembro 24 às 15:30 - 17:00

Sociedade Amigos da Cinemateca e SP Leituras, com o apoio da Cinemateca Brasileira e Programadora Brasil, apresentam:

MOSTRA – A FORÇA DO DOCUMENTÁRIO BRASILEIRO

Desde a retomada da produção audiovisual brasileira na década de 1990, o gênero do documentário foi ganhando espaço nos principais festivais do País e do mundo. Depois, a partir de incentivos à realização conseguidos através de leis e fundos setoriais, o gênero conseguiu afirmar sua importância. Esta mostra apresenta uma seleção de documentários que se destacaram no período da retomada e abordam aspectos da realidade brasileira contemporânea, como a cultura indígena, direitos sociais, cultura popular e urbanidade. Uma oportunidade de ver e rever alguns destes filmes, fundamentais para entender o Brasil contemporâneo.

Ciclo – Brasilidades [curtas-metragens]

Caravana Farkas – religiosidade e cultura popular
Classificação indicativa: 12 anos.

THOMAZ FARKAS, BRASILEIRO
Dir.: Walter Lima Jr. 2004, 15 min.
Curta-metragem que homenageia Thomaz Farkas, o húngaro que, nos anos 1970, tornou-se um dos maiores fotógrafos do nosso país e que, com sua visão muito particular do Brasil, foi capaz de produzir, ao lado de Geraldo Sarno e outros grandes diretores da época, uma série de documentários intitulada “A Condição Brasileira”, também conhecida como Caravana Farkas.

OS IMAGINÁRIOS
Dir.: Geraldo Sarno. 1970, 6 min.
Os romeiros nordestinos têm o hábito de comprar imagens de personagens em que neles identificam um comportamento exemplar. Talhando a madeira para dar forma a estas figuras, os imaginários, artesãos que fazem imagens de personagens típicos do nordeste tradicional, perpetuam uma tradição que se modificou com o tempo.

VITALINO/LAMPIÃO
Dir.: Geraldo Sarno. 1969, 9 min.
Do barro de telha ou massapê começa a surgir, pelo trabalho do ceramista Manuel Vitalino dos Santos, uma imagem de Lampião, o rei do Cangaço. Segundo o artista, filho do Mestre Vitalino, o mais famoso artesão do barro do Nordeste, seria preferível abandonar a arte a ter que mudar sua forma artesanal de produção.

JORNAL DO SERTÃO
Dir.: Geraldo Sarno. 1970, 13 min.
A literatura popular de cordel, cantada e escrita, constitui nas feiras e fazendas nordestinas, o Jornal do Sertão. As emboladas dos cantadores de coco; cantorias nos gêneros Mourão, Martelo e Dez pés a quadrão. Uma discussão sobre a sobrevivência das mais eficientes práticas de expressão da tradição nordestina frente a influência dos valores do sul.

VISÃO DE JUAZEIRO

Dir.: Eduardo Escorel. 1970, 19 min.
Em 1969, a cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará, inaugurava uma grande estátua de concreto para homenagear seu morador mais conhecido e adorado: o Padre Cícero Romão Batista. No feriado de Finados desse mesmo ano, a romaria e a devoção, o comércio e a política em torno da figura e da imagem do Padre Cícero.

FREI DAMIÃO TROMBETA DOS AFLITOS, MARTELO DOS HEREGES
Dir.: Paulo Gil Soares. 1970, 20 min.
Nordeste brasileiro, 1969. Frei Damião Bozzano, frade capuchinho, motivo de culto popular, chega à cidade de Taperoá, na Paraíba, para uma das suas costumeiras missões sertanejas em uma visita anunciada pelos cantadores das feiras e mercadores da cidadezinha. A história de vida de Frei Damião remontando a capítulos passados sobre o fenômeno do beatismo no nordeste.
Sessão:

  • Domingo, 24/11, às 15h30

Veja a programação completa da mostra.

Detalhes

Data:
novembro 24
Hora:
15:30 - 17:00
Categoria de Evento:

Organizador

Biblioteca Parque Villa-Lobos
Telefone:
(11) 3024-2500
Email:
Website:
https://www.bvl.org.br/

Local

Biblioteca Parque Villa-Lobos
Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros, São Paulo, São Paulo Brazil
+ Google Map
Website:
https://www.bvl.org.br