/ governosp
Carregando eventos

« Todos os eventos

  • Este evento já ocorreu.

Exibição do documentário “Slam: Voz de levante” seguido de debate com as diretoras

setembro 1 às 19:00 - 20:30

Exibição do premiado documentário SLAM: Voz de Levante, que aborda a chegada dos slams poesia ao  Brasil e é dirigido por Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D’Alva. Logo após ao filme haverá um debate com as diretoras onde elas falarão um pouco do processo criativo e de filmagem e depois abrirão para considerações e perguntas do público. Classificação indicativa: 12 anos. 

Com Roberta Estrela D’alva e Tatiana Lohmann  

Terça-feira, 01 de setembro de 2020 às 19h. 

A atividade oferecida na modalidade online, ao vivo. 

Inscrições a partir das 10h do dia 18 de agosto pelo link www.bvl.org.br/inscricao 

Roberta Estrela D’Alva (Diadema SP, 1978) é atriz-MC, diretora, curadora, pesquisadora, slammer, bacharel em Artes Cênicas com Habilitação em Interpretação pela USP, Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Membro fundadora do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos e do coletivo transdisciplinar Frente 3 de Fevereiro. É idealizadora e slammaster do ZAP! Zona autônoma da Palavra, primeiro poetry slam (campeonato de poesia) brasileiro. Em novembro de 2014 foi publicado seu primeiro livro “Teatro Hip-Hop- a performance poética do ator-MC” pela editora Perspectiva. De 2016 a 2018 foi apresentadora do programa Manos e Minas, TV Cultura SP e afiliadas. Juntamente com Tatiana Lohmman dirigiu o documentário “SLAM- Voz de Levante” (2018) foi contemplado com o prêmio especial do júri e o prêmio de melhor direção de documentário no 19o Festival do Rio (Rio de Janeiro International Film Festival) e melhor filme no FIM (Festiva Internacional de Mulheres no Cinema).Juntamente com o escritor Marcelino Freire é curadora da nova instalação do Museu da Língua Portuguesa dedicada a oralidades intitulada “Falares”. Recebeu o prêmio Shell de melhor atriz ano de 2012 por sua atuação no espetáculo “Orfeu Mestiço, uma hip-hópera brasileira” e o de melhor música em 2020 pelo espetáculo Terror e Miséria no Terceiro Milênio-Improvisando Utopias, juntamente com Dani Nega e Eugênio Lima 

 

Tatiana Lohmann é Diretora, montadora e fotógrafa. Realizou curtas, longas e séries de TV (MTV, TV Cultura, Nat Geo, TV Brasil). Dirigiu Solidão & Fé (longa doc, 2010), Prêmio do Júri Popular na Mostra de Cinema de Tiradentes; A Vida Começa (2014) e crônicasNÃOditas (2015), séries de ficção (Canal Curta!); Todas as Manhãs do Mundo (longa doc, 2017, em co direção com Lawrence Wahba); SLAM: Voz De Levante (longa doc, 2017, em co direção com Roberta Estrela D’Alva), Prêmio Especial do Júri e Melhor Direção de Documentário, no Festival do Rio e Melhor Filme Nacional no FIMCINE 2018. Em 2019 finalizou Minha Fortaleza, os filhos de fulano, documentário de longa metragem realizado com recursos do BNDES e do Prêmio AVON/FAMA para mulheres cineastas e o curta “VIVXS”, com Roberta Estrela D’Alva e o multiartista norte-americano Saul Williams, este com apoio da Ford Foundation. Atualmente, finaliza a instalação “Falares”, para o Museu da Língua Portuguesa, projeto documental de grande porte que vai integrar o acervo fixo da instituição. VOZ DE LEVANTE é um documentário de longa metragem que aborda a chegada no Brasil dos poetry slams, batalhas performáticas de poesia. Nascidos nos anos 80 em Chicago, os slams tem se espalhado pelo mundo todo como espaços consagrados ao encontro, atraindo pessoas de todas as idades, profissões e classes sociais, onde a brincadeira da competição é mero pretexto pra se ouvir e falar poesia no exercício da livre expressão, estimulando a escuta, a escrita, a leitura e a autorrepresentação.  

 

SLAM: VOZ DE LEVANTE – O FILME  

No Brasil, os slams chegam em 2008 pelas mãos da atriz-MC e poeta Roberta Estrela D’Alva, que inaugura, junto ao seu grupo de Teatro Hip-Hop, o Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, a primeira noite do gênero em São Paulo: ZAP! Zona Autônoma da Palavra. Roberta é quem conduz o filme, peregrinando até Chicago e NY, onde a origem dos slams como ferramenta de organização de comunidades fica evidente, e participando ativamente da proliferação dos poetry slams no Brasil. Em uma progressão vertiginosa, de 2008 a 2017 já são 95 comunidades em 16 estados, realizando slams regulares no país, além de um grande campeonato nacional, o SLAM BR, cujo vencedor representa o país na Copa do Mundo de Slam, em Paris. Este evento internacional, uma babel de poetas de todas as nacionalidades e línguas, pontua dois momentos do filme: o começo, em 2011, quando Roberta foi a poeta brasileira na competição e chegou até a final, e o fechamento, em 2017, quando ela acompanha a poeta Luz Ribeiro, representante de uma nova onda feminista e negra que tem se firmado na cena do Slam pela virulência de seu verbo politizado. Em tempos de ondas conservadoras, os slams chegaram pra ficar e são voz de levante!  

O filme é uma realização da Exótica Cinematográfica, em parceria com a Miração Filmes, coprodução Globo Filmes e GloboNews e apoio do Itaú Cultural. A distribuição é da Pagu Pictures em parceria com a Bretz Filmes.  

SLAM: VOZ DE LEVANTE traz na trilha sonora, assinada por Eugênio Lima e Roberta Estrela D’Alva, uma compilação de vozes contemporâneas com alguns dos mais relevantes nomes do funk, rap, pop e rock nacional, como MV Bill, Liniker, Ellen Oléria, MC Daleste, MC Marechal, Karina Buhr. A faixa “Levante” interpretada por Lurdez da Luz é assinada pelo internacionalmente renomado produtor musical Alexandre Basa. A trilha conta ainda com a participação especial da artista de spoken word norte americana Jessica Care Moore.

Detalhes

Data:
setembro 1
Hora:
19:00 - 20:30
Categoria de Evento:

Organizador

Biblioteca Parque Villa-Lobos
Telefone:
(11) 3024-2500
Email:
Website:
https://www.bvl.org.br/

Local

Biblioteca Parque Villa-Lobos
Av. Queiroz Filho, 1205, Alto de Pinheiros, São Paulo, São Paulo Brazil
+ Google Map
Website:
https://www.bvl.org.br
Ouvidoria Transparência SIC
Doe Máscaras