Dicas para começar a realizar a Hora do Conto em família

0

Neste momento em que há famílias inteiras em casa e a contação de histórias pode ser uma alternativa para entreter e unir a todos, claro, mantendo o distanciamento solicitado pelos médicos. A Hora do Conto, programa permanente da biblioteca, tem tudo a ver com esta ideia. Vamos começar?

A seguir, relacionamos uma série de livros com aventuras bacanas que podem servir como sugestões para os adultos, por exemplo, apresentarem em casa para que os pequenos assistam e se divirtam com os pais no comando da interpretação.

Bia, Tatá e Ritinha em: cabelo ruim? Como assim?, de Neusa Baptista Pinto.

O grande circo do mundo, de Marta de Senna.

A criação da noite, de Vera do Val.

A tartaruga tagarela, organizado por Joseph Jacobs.

Maria Angula, adaptação de Neide T. Maia Gonzales.

Deixe a timidez de lado e mãos à obra. Fique com algumas dicas:

– Escolha uma história curta para começar: leia antes e prepare-se, reconhecendo os pontos fortes da trama que deve ter começo, meio e fim bem definidos, com clímax ou reviravolta para encerrar.

– Figurino: escolha algo bem característico do personagem ou personagens que irá interpretar ou faça a imaginação dos pequenos fluir, utilizando, por exemplo, um chapéu ou óculos de sol para compor minimamente a figura que protagonizará a ação.

– Objetos: lembrem-se sempre de higienizar tudo o que tocarem depois, claro. Mas, o que propomos aqui é que você faça de um lápis uma girafa, por exemplo; de um papel, um avião; de uma xícara uma nave espacial. Vale tudo para que a imaginação se encarregue do resto.

– Mude a voz / preocupe-se com a entonação das palavras e com os gestos: crie vozes para os personagens, dê força a algumas das palavras nas frases ditas se decidir ler em voz alta a contação ou ainda interpretar. O gestual também é muito importante, lembre-se.

Agora é executar e esperar os aplausos!

Compartilhe

Deixe um Comentário