Crianças descobrem onde as histórias se escondem

1

Afinal, onde nascem as histórias que lemos nos livros? Dar resposta aos pequenos para essa pergunta foi o desafio da escritora Maria Amália Camargo, autora de 15 livros, e que comandou, na tarde deste domingo, oficina de criação literária. Maria Amália, que começou sua carreira na literatura com Laranja Pera Couve Manteiga, da Editora Girafinha, é formada em Letras, Português e Italiano na USP. Sua trajetória inclui ainda passagens pelo MAC e pela tradução de livros infantis, além da criação de roteiros pedagógicos e peças de apoio para professores.

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

A oficina Onde as Histórias se Escondem contou com a presença de um pequeno, mas muito ativo, grupo. E, para começar, a escritora mostrou referências do cotidiano, que remetem aos mais conhecidos personagens da literatura infantil como a maçã (Branca de Neve) e a abóbora (Cinderela). Brincando que é perseguida pelos personagens, já que é escritora, Maria Amália apresentou telas com obras expostas, pela metade, para que os pequenos adivinhassem de que personagem se tratava cada uma delas. Atentos aos detalhes, os participantes entraram na brincadeira e, trocando informações sobre o que viam na tela, descobriram juntos cada um dos protagonistas.

Maria Amália deu início, então, a uma criação guiada e propôs que cada um deles criasse um personagem principal para sua própria história. O desenho começou com a cabeça em forma de lâmpada, passou pelas pernas de mola e pelos olhos de botão, entre outros detalhes. Cada um, da sua maneira, construiu o protagonista, nomeou o personagem e deu início, mesmo que verbalmente, à história.

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

Caio, de 7 anos, que está determinado a ser paleontólogo quando crescer, já esteve na biblioteca e aproveitou a tarde de criação para desenvolver em detalhes seu assustador protagonista. Já Arthur, de 6 anos, que não desgrudou de seu boné, veio de Alphaville, para passar o dia no parque e na BVL.  Leonardo, de 7 anos, que estava com a irmã Carolina, de 5, do Butantã, já conhecia a biblioteca, embora tenha vindo a primeira vez para participar de uma oficina.

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

Também durante a oficina, as crianças puderam observar os detalhes da gravura original da dona do gato de Alice no País das Maravilhas, um verdadeiro presente que chegou cheio de perguntas sobre o comportamento dos personagens da história. Para encerrar, uma foto do grupo exibindo orgulhosamente seus trabalhos, claro.

Foto: Equipe SP Leituras

Foto: Equipe SP Leituras

Para ficar por dentro de tudo o que aconteceu nas comemorações do Dia do Livro, no domingo, dia 22 de abril, na BVL, confira: https://bvl.org.br/programacao-especial-para-o-dia-do-livro/

 

 

 

 

 

Compartilhe

1 Comentário

  1. Pingback: Programação especial para o Dia do Livro

Deixe um Comentário