Bibliotecas Estaduais participam da Virada Sustentável

0

Programação das Bibliotecas de São Paulo e Parque Villa-Lobos conta com exposições, mostras de filmes,
contação de histórias, oficinas e workshops, além das atividades permanentes realizadas semanalmente nos espaços

 

As Bibliotecas Parque Villa-Lobos (BVL) e de São Paulo (BSP), instituições da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, participam da edição de 2016 da Virada Sustentável, movimento de mobilização colaborativa em prol da sustentabilidade e que organiza o maior festival do tema no Brasil. A programação conta com exposições, mostra de filmes, contação de histórias, oficinas e workshops, além das atividades permanentes realizadas semanalmente. Os eventos serão realizados entre os dias 25 e 28 de agosto.

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos

O espaço recebe as exposições Amantikir, a serra que chora, de Ricardo Martins, e BikesAndSpices – Uma volta em bicicletas pelos sabores do mundo, de André Cerri. A primeira é resultado de dois meses de viagem pela Serra da Mantiqueira a fim de incentivar a preservação deste patrimônio ambiental. A segunda conta a experiência e as aventuras de viajar por 40 países em três anos e meio.

 

Um evento imperdível é o lançamento do curta metragem de animação Awa Poanpé, de Julia Vellutini, criado a partir de um processo colaborativo com um grupo de jovens da aldeia indígena Krukutu, em Parelheiros. A atividade é complementada com a oficina A sabedoria e tradições das tribos indígenas brasileiras – Literatura de berço, que aborda as tradições de tribos indígenas brasileiras.

 

A BVL recebe ainda o Workshop: crianças e a reciclagem de eletroeletrônicos, que mostra os perigos da manipulação errada de dispositivos eletrônicos e o que pode ser feito para reciclá-los. Já a atividade O meio ambiente retratado por cartas apresenta ao público cartas publicadas com intuito de sensibilizar sobre problemas ambientais. E a oficina Cidades do futuro: A polifonia têxtil no imaginário coletivo completa o ciclo realizando intervenções urbanas utilizando o crochê.

 

Quando o tema é saúde, a Biblioteca discute a segurança alimentar e os perigos dos alimentos industrializados. Pensando nisso, realiza a oficina Culinária Mini-Chef, que incentiva a prática de uma alimentação natural e livre de produtos processados. Já a oficina Culinária: Cozinha Multimistura, ensina a preparar a multimistura, uma farinha rica em nutrientes utilizada no combate à desnutrição.

 

Biblioteca de São Paulo

Já a BSP vai promover o BrinCaqui, uma série de brincadeiras que desperta a percepção dos sentidos, a criatividade e a experimentação e a Oficina de poesia, prosa, criatividade e confecção de livro artesanal visa disseminar a poesia e a literatura minimalista. A contação de história também entra na programação e traz O menino fada, que aborda temas relacionados à inclusão, educação e diversidade de gênero. A Oficina Abayomi, ensinará os participantes a confeccionar bonecas com descartes de tecidos.

 

A Virada Sustentável envolve articulação e participação direta de organizações da sociedade civil, órgãos públicos, coletivos de cultura, movimentos sociais, equipamentos culturais, empresas, escolas e universidades, entre outros, com o objetivo de apresentar uma visão positiva e inspiradora sobre a sustentabilidade e seus diferentes temas para a população. A concepção deste ano é baseada nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

 

VIRADA SUSTENTÁVEL – BIBLIOTECA PARQUE VILLA-LOBOS

 

25/08 a 25/09

10h às 18h – Exposição Amantikir, a serra que chora – Ricardo Martins

Esta exposição leva o nome do último livro de Ricardo Martins, lançado em 2015, resultado de dois meses de viagem pela Serra da Mantiqueira. A mostra pretende difundir a cultura regional, incentivando a preservação de uma serra que é patrimônio nacional. Local: espaço expositivo.

 

10h às 18h -Exposição BikesAndSpices – Uma Volta em Bicicletas Pelos Sabores do Mundo – André Cerri

Esta exposição inspiradora irá contar, por meio de um telão e mural de fotos, a experiência e as aventuras de viajar por 40 países em 3 anos e meio com poucos recursos e total desprendimento. Local: espaço expositivo.

 

Quinta-feira, 25                                                                              

15h às 18h – Ninho cantante – Instalação poética afetiva

Esta vivência irá ensinar os participantes a confeccionarem o origami de Tsuru, ave sagrada do Japão, símbolo da saúde, boa sorte e felicidade. Cada participante que passa pelo Ninho (espaço movente de sonhos) é convidado a compartilhar de forma espontânea (falando, escrevendo ou desenhando) memórias de infância e sonhos, enquanto origamis de tsurus são dobrados. A meta: alcançar mil tsurus dobrados durante a instalação, que serão colocados num baú para que os sonhos sejam realizados. Com Camila Sá. Local: piso térreo.

 

15h – Mostra Videocamp – O começo da vida

O Videocamp é uma plataforma global que assume o cinema como uma poderosa ferramenta de transformação do mundo. Disponível em inglês e português e em breve em espanhol, ele reúne filmes que provocam, sensibilizam e inspiram e traz, também, como se engajar para ajudar os movimentos causados por cada filme. No Videocamp, os espectadores vivenciam a experiência completa de assistir, compartilhar e fazer parte diretamente da ação. Nesta sessão o Videocamp exibirá o documentário O começo da vida. Sinopse: Um dos maiores avanços da neurociência é ter descoberto que os bebês são muito mais do que uma carga genética. O desenvolvimento de todos os seres humanos encontra-se na combinação da genética com a qualidade das relações que desenvolvemos e do ambiente em que estamos inseridos. O começo da vida convida todo mundo a refletir como parte da sociedade: estamos cuidando bem dos primeiros anos de vida, que definem tanto o presente quanto o futuro da humanidade? Direção: Estela Renner. 97 min. Livre. Local: auditório.

 

Sexta- feira, 26                                            

15h às 18h – Ninho Cantante – Instalação poética afetiva

Esta vivência irá ensinar os participantes a confeccionarem o origami de Tsuru, ave sagrada do Japão, símbolo da saúde, boa sorte e felicidade. Cada participante que passa pelo Ninho (espaço movente de sonhos) é convidado a compartilhar de forma espontânea (falando, escrevendo ou desenhando) memórias de infância e sonhos, enquanto origamis de tsurus são dobrados. A meta: alcançar mil tsurus dobrados durante a instalação, que serão colocados num baú para que os sonhos sejam realizados. Com Camila Sá. Local: piso térreo.

 

15h – Mostra Videocamp – Muito além do peso

O Videocamp é uma plataforma global que assume o cinema como uma poderosa ferramenta de transformação do mundo. Disponível em inglês e português e em breve em espanhol, ele reúne filmes que provocam, sensibilizam e inspiram e traz, também, como se engajar para ajudar os movimentos causados por cada filme. No Videocamp, os espectadores vivenciam a experiência completa de assistir, compartilhar e fazer parte diretamente da ação. Nesta sessão o Videocamp exibirá o documentário Muito além do peso. Sinopse: Por que existem tantas crianças obesas no Brasil? Qual a responsabilidade dos pais, do governo e das escolas? Por que a indústria é tão omissa? O documentário responde essas e outras perguntas de forma corajosa, estimulando o espectador a refletir sobre os próprios hábitos alimentares, os de seus filhos e familiares e os da sociedade. Direção: Estela Renner. 84 min. Livre. Local: auditório.

 

Sábado, 27                                       

9h30 às 11h30 – Exibição de Vídeos

Os Porquês de descartar corretamente eletroeletrônicos.

Diretor: George Frug Hochheimer.

Sinopse do filme: Vídeos mostrando questões desconhecidas relativas aos eletroeletrônicos e seu descarte. Devido às expectativas equivocadas, raramente as pessoas entendem o que fazer com seus equipamentos depois que os mesmos não têm mais uso, seja por obsolescência, por desuso ou estarem quebrados. Duração: 15 min. Apoio: Instituto Nacional de Resíduos – INRE.

 

10h às 12h – Workshop: crianças e a reciclagem de eletroeletrônicos.

Atividade lúdica e educacional para crianças, onde a Coopermiti, cooperativa especializada no tratamento de Resíduos Eletroeletrônicos, mostrará através de dinâmicas utilizando vídeos e equipamentos descartados, os perigos da manipulação errada e o que pode ser feito para reciclar. Workshop com desmontagem de um equipamento para entendimento do processo. Local: sala criatividade 5. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada. Quantidade de participantes: 30. Público alvo: 10 a 14 anos. Com Alex Luiz Pereira, Diretor Presidente da Coopermiti.

10h30 às 11h15 – Bebelê

Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao final da atividade, levar emprestado os livrinhos e fantoches para reproduzir a experiência em casa. Com equipe BVL. Local: piso térreo.

 

11h às 18h – Ninho Cantante – Instalação Poética Afetiva

Esta vivência irá ensinar os participantes a confeccionarem o origami de Tsuru, ave sagrada do Japão, símbolo da saúde, boa sorte e felicidade. Cada participante que passa pelo Ninho (espaço movente de sonhos) é convidado a compartilhar de forma espontânea (falando, escrevendo ou desenhando) memórias de infância e sonhos, enquanto origamis de tsurus são dobrados. A meta: alcançar mil tsurus dobrados durante a instalação, que serão colocados num baú para que os sonhos sejam realizados. Com Camila Sá.  Local: piso térreo.

 

11h às 13h – Cidades do Futuro: A polifonia têxtil no imaginário coletivo

Esta oficina tem a proposta de realizar intervenções urbanas utilizando a arte têxtil com base no crochê. Cada participante, com agulha e linha, irá contribuir com uma intervenção transformando as ruas em galerias de arte e levando cores para o cinza da cidade.  Com Coletivo Agulha. Local: deck infantil.

 

11h às 13h30 – Oficina Brincando de construir: A cabana de bambu

Esta oficina utilizará o conceito da bioconstrução para ensinar os participantes a fazer uma cabana tipo Tepees.  A construção é totalmente segura, feita com materiais naturais como bambu e sisal. Terá uma estrutura leve que será fixada ao solo tornando-se um local de brincadeiras e experimentações. Ao final será realizado plantio de mudas de trepadeiras comestíveis em volta da cabana para que as plantas cresçam e formem uma proteção. Com Daniel Souza. Local: área externa – gramadinho.

 

11h às 14h – O meio ambiente retratado por cartas

O objetivo desta atividade é apresentar ao público documentos que compilam correspondências trocadas entre expoentes da literatura, bem como as cartas publicadas com intuito de sensibilizar sobre problemas ambientais. Os participantes serão estimulados a fazer uso desta modalidade textual para expressar seus pensamentos, como por exemplo escrever uma carta para as futuras gerações deixando registrados os seus pontos de vista e perspectivas a respeito de um determinado tema a ser sorteado. Com Vânia de Oliveira Alves. Local: oca.

 

12h – Lançamento do curta metragem de animação Awa Poanpé seguido de bate-papo com a diretora Julia Vellutini

O Awa Poanpé é um curta metragem em animação que surge de um processo colaborativo com um grupo de jovens da Aldeia indígena Krukutu em Parelheiros. Em um grupo de estudos, foi desenvolvido o roteiro e produzido o filme a partir do mito guarani do O Awa Poanpé ou monstro das garras grandes. O projeto pretende difundir a mitologia de origem a partir dos próprios membros da comunidade que anteriormente não haviam ferramentas a não ser orais para a disseminação dos mesmos. O curta metragem conta a história de Werá, um curumim da Aldeia Krukutu, que ao roubar a pena de uma coruja no dia de seu rito de passagem é transformado no monstro das garras grandes. Ele precisará então conseguir devolver a pena para a coruja para se tornar menino novamente.   Local: auditório.

 

12h – Oficina Culinária – Mini-Chef

Esta oficina tem o objetivo de incentivar a prática de uma alimentação natural e livre de produtos industrializados.  Os participantes são convidados a elaborar, em conjunto e de maneira lúdica, uma receita com alimentos vivos (provenientes da terra) usando ingredientes economicamente acessíveis e saudáveis.  Com o Grupo Desajuste. Local: sala criatividade 3.

 

14h – Mostra Videocamp – Muito além do peso

O Videocamp é uma plataforma global que assume o cinema como uma poderosa ferramenta de transformação do mundo. Disponível em inglês e português e em breve em espanhol, ele reúne filmes que provocam, sensibilizam e inspiram e traz, também, como se engajar para ajudar os movimentos causados por cada filme. No Videocamp, os espectadores vivenciam a experiência completa de assistir, compartilhar e fazer parte diretamente da ação. Nesta sessão o Videocamp exibirá o documentário Muito além do peso. Sinopse: Por que existem tantas crianças obesas no Brasil? Qual a responsabilidade dos pais, do governo e das escolas? Por que a indústria é tão omissa? O documentário responde essas e outras perguntas de forma corajosa, estimulando o espectador a refletir sobre os próprios hábitos alimentares, os de seus filhos e familiares e os da sociedade.  Direção: Estela Renner. 84 min. Livre. Local: auditório.

 

14h às 15h30 – A sabedoria e tradições das tribos indígenas brasileiras – Literatura de berço

Esta atividade, conduzida por Cassia Bittens, abordará a sabedoria e as tradições de algumas tribos indígenas brasileiras com a leitura de trechos dos livros da Coleção Pawana, Viagem ao mundo indígena e Juntos na aldeia, para os pais e bebês. A proposta é resgatar para os dias de hoje as tradições e a beleza de rituais ancestrais. Para criar uma atmosfera acolhedora e instigante aos bebês, a flautista Clara Dum fará uma apresentação especial. Local: oca.

 

14h às 16h – Cidades do futuro: A polifonia têxtil no imaginário coletivo

Esta oficina tem a proposta de realizar intervenções urbanas utilizando a arte têxtil com base no crochê. Cada participante, com agulha e linha, irá contribuir com uma intervenção transformando as ruas em galerias de arte e levando cores para o cinza da cidade.  Com Coletivo Agulha. Local: deck infantil.

 

15h às 17h – Jogos para Todos

Nesta atividade os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez e podem disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Com Carlos Oliveira. Local: piso térreo.

 

15h às 17h – Oficina Vivencial de origami e de papelaria artesanal

Esta oficina utilizará técnicas de Origami – em seus estudos de Origami Modular – e conceitos da papelaria artesanal para ensinar os participantes a produzirem elementos decorativos e ou utilitários, miniquadros e painéis, cadernetas de anotações, marcadores de página e cartões de felicitações. Além de uma experiência que estimula a criatividade, oferece ricos exercícios de bem-estar e de integração social. Com Hosaná Dantas. Local: deck infantil.

 

15h – Bate Papo com Ricardo Martins, autor da exposição Amantikir

Local: espaço expositivo.

 

15h – Oficina Culinária: Cozinha Multimistura

Durante esta oficina serão discutidos temas como segurança alimentar e alimentos industrializados e ultra processados, enquanto os participantes aprendem a preparar a multimistura, uma farinha rica em nutrientes, criada pela Dra. Clara Brandão, utilizada há décadas com sucesso no combate à desnutrição no Brasil. Serão dadas dicas de alimentos de baixo valor comercial e alto valor nutricional. Com Daniel Souza. Local: sala criatividade 3.

 

16h – Hora do Conto

A lenda da criação da noite, conto da tradição oral.

Narração de histórias em Libras com interpretação para o Português. Com o Grupo Mãos de Fadas.

Não é necessária inscrição prévia. Local: oca.

 

16h – Mostra Videocamp – O começo da vida

O Videocamp é uma plataforma global que assume o cinema como uma poderosa ferramenta de transformação do mundo. Disponível em inglês e português e em breve em espanhol, ele reúne filmes que provocam, sensibilizam e inspiram e traz, também, como se engajar para ajudar os movimentos causados por cada filme. No Videocamp, os espectadores vivenciam a experiência completa de assistir, compartilhar e fazer parte diretamente da ação. Nesta sessão o Videocamp exibirá o documentário O começo da vida. Sinopse: Um dos maiores avanços da neurociência é ter descoberto que os bebês são muito mais do que uma carga genética. O desenvolvimento de todos os seres humanos encontra-se na combinação da genética com a qualidade das relações que desenvolvemos e do ambiente em que estamos inseridos. O começo da vida convida todo mundo a refletir como parte da sociedade: estamos cuidando bem dos primeiros anos de vida, que definem tanto o presente quanto o futuro da humanidade?  Direção: Estela Renner. 97 min. Livre. Local: auditório.

 

Domingo, 28

10h30 às 11h15 – Bebelê

Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao final da atividade, levar emprestado os livrinhos e fantoches para reproduzir a experiência em casa, criando um ambiente leitor. Com equipe BVL. Local: piso térreo.

 

11h – O meio ambiente retratado por cartas

O objetivo desta atividade é apresentar ao público documentos que compilam correspondências trocadas entre expoentes da literatura, bem como as cartas publicadas com intuito de sensibilizar sobre problemas ambientais. Os participantes serão estimulados a fazer uso desta modalidade textual para expressar seus pensamentos, como por exemplo escrever uma carta para as futuras gerações deixando registrados os seus pontos de vista e perspectivas a respeito de um determinado tema a ser sorteado. Com Vânia de Oliveira Alves. Local: oca.

 

11h às 13h30 – Oficina Brincando de construir: A cabana de bambu

Esta oficina utilizará o conceito da bioconstrução para ensinar os participantes a fazerem uma cabana tipo Tepees.  A construção é totalmente segura, feita com materiais naturais como bambu e sisal. Terá uma estrutura leve que será fixada ao solo tornando-se um local de brincadeiras e experimentações. Ao final será realizado plantio de mudas de trepadeiras comestíveis em volta da cabana para que as plantas cresçam e formem uma proteção. Com Daniel Souza. Local: área externa – gramadinho.

 

11h às 13h – Cidades do futuro: A polifonia têxtil no imaginário coletivo

Esta oficina tem a proposta de realizar intervenções urbanas utilizando a arte têxtil com base no crochê. Cada participante, com agulha e linha, irá contribuir com uma intervenção transformando as ruas em galerias de arte e levando cores para o cinza da cidade. Com o Coletivo Agulha. Local: deck infantil.

 

11h às 18h – Ninho cantante – Instalação poética afetiva

Esta vivência irá ensinar os participantes a confeccionarem o origami de Tsuru, ave sagrada do Japão, símbolo da saúde, boa sorte e felicidade. Cada participante que passa pelo Ninho (espaço movente de sonhos) é convidado a compartilhar de forma espontânea (falando, escrevendo ou desenhando) memórias de infância e sonhos, enquanto origamis de tsurus são dobrados. A meta: alcançar mil tsurus dobrados durante a instalação, que serão colocados num baú para que os sonhos sejam realizados. Com Camila Sá. Local: piso térreo.

 

12h – Exibição do documentário Em busca de propósito seguido de bate-papo – Brasil Tomorrow (1954)

Este documentário francês (En quête de sens, 2015), propõe um amplo questionamento sobre nossas visões de mundo, como por exemplo, qual a nossa responsabilidade enquanto cidadão em relação ao nosso padrão de consumo? Por que estamos aqui vivos, compartilhando um mesmo mundo?  Na sequência haverá um bate-papo facilitado por pensadores que trarão reflexões e questionamentos sobre o nosso propósito de vida. Local: auditório.

 

12h – Oficina Culinária – Mini-Chef.

Esta oficina tem o objetivo de incentivar a prática de uma alimentação natural e livre de produtos industrializados.  Os participantes são convidados a elaborar, em conjunto e de maneira lúdica, uma receita com alimentos vivos (provenientes da terra) usando ingredientes economicamente acessíveis e saudáveis. Com o Grupo Desajuste. Local: sala criatividade 3.

 

14h – Mostra Videocamp – Muito além do peso

O Videocamp é uma plataforma global que assume o cinema como uma poderosa ferramenta de transformação do mundo. Disponível em inglês e português e em breve em espanhol, ele reúne filmes que provocam, sensibilizam e inspiram e traz, também, como se engajar para ajudar os movimentos causados por cada filme. No Videocamp, os espectadores vivenciam a experiência completa de assistir, compartilhar e fazer parte diretamente da ação. Nesta sessão o Videocamp exibirá o documentário Muito além do peso. Sinopse: Por que existem tantas crianças obesas no Brasil? Qual a responsabilidade dos pais, do governo e das escolas? Por que a indústria é tão omissa? O documentário responde essas e outras perguntas de forma corajosa, estimulando o espectador a refletir sobre os próprios hábitos alimentares, os de seus filhos e familiares e os da sociedade. Direção: Estela Renner. 84 min. Livre. Local: auditório.

 

14h – Contos da natureza

Esta vivência, conduzida por Adriana Napoli e o músico Felipe Siles, apresenta vários contos da tradição oral do folclore mundial e indígena que abordam questões relevantes sobre o meio ambiente e sua preservação, como o respeito aos animais, às plantas e o bom uso dos recursos naturais. Com o Grupo Malaebaú. Local: oca.

 

14h às 16h – Cidades do futuro: A polifonia têxtil no imaginário coletivo

Esta oficina tem a proposta de realizar intervenções urbanas utilizando a arte têxtil com base no crochê. Cada participante, com agulha e linha, irá contribuir com uma intervenção transformando as ruas em galerias de arte e levando cores para o cinza da cidade.  Com o Coletivo Agulha. Local: deck infantil.

 

15h às 17h – Oficina vivencial de Origami e de papelaria artesanal

Esta oficina utilizará técnicas de Origami – em seus estudos de Origami Modular – e conceitos da papelaria artesanal para ensinar os participantes a produzirem elementos decorativos e/ou utilitários (miniquadros e painéis, cadernetas de anotações, marcadores de página e cartões de felicitações). Além de uma experiência que estimula a criatividade, oferece ricos exercícios de bem-estar e de integração social. Com Hosaná Dantas. Local: deck infantil.

 

15h – Bate-papo com autores da exposição BikesAndSpices

Ao longo de duas horas, André Cerri irá dar valiosas dicas de como se preparar para uma viagem com esse perfil, como aproveitar a experiência de conhecer novas culturas e como lidar com situações inesperadas. Local: espaço expositivo.

 

15h – Oficina de Culinária criativa

Nesta oficina os participantes aprenderão a preparar, de forma divertida, receitas de smooties saudáveis, para o dia a dia! Com Veva Rizzi. Local: sala criatividade 3.

 

16h – Mostra Videocamp – O começo da vida

O Videocamp é uma plataforma global que assume o cinema como uma poderosa ferramenta de transformação do mundo. Disponível em inglês e português e em breve em espanhol, ele reúne filmes que provocam, sensibilizam e inspiram e traz, também, como se engajar para ajudar os movimentos causados por cada filme. No Videocamp, os espectadores vivenciam a experiência completa de assistir, compartilhar e fazer parte diretamente da ação. Nesta sessão o Videocamp exibirá o documentário O começo da vida. Sinopse: Um dos maiores avanços da neurociência é ter descoberto que os bebês são muito mais do que uma carga genética. O desenvolvimento de todos os seres humanos encontra-se na combinação da genética com a qualidade das relações que desenvolvemos e do ambiente em que estamos inseridos. O começo da vida convida todo mundo a refletir como parte da sociedade: estamos cuidando bem dos primeiros anos de vida, que definem tanto o presente quanto o futuro da humanidade? Direção: Estela Renner. 97 min. Livre. Local: auditório.

 

16h – Hora do Conto

Ciuci e outros contos dos povos da floresta, de Antonieta Dias de Moraes.

Com o Grupo Histórias em Movimento. Não é necessário inscrição. Local: piso térreo.

 

VIRADA SUSTENTÁVEL – BIBLIOTECA SÃO PAULO

Sábado, 27

11h às 11h45 – Bebelê

Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao final da atividade, levar emprestado os livrinhos e fantoches para reproduzir a experiência em casa. Com equipe BSP. Local: piso térreo.

 

11h às 13h – Jogos para Todos

Nesta atividade os participantes aprendem as regras, os movimentos das peças e algumas táticas do xadrez e podem disputar partidas. Pessoas com deficiência visual dispõem de tabuleiros adaptados. Com Carlos Oliveira. Local: piso térreo.

 

12h às 12h50 – Contação de História: O menino fada

Este espetáculo de contação de histórias aborda temas relacionados à inclusão, educação e diversidade de gênero, mesclando poesia, brincadeiras, canções e interatividade com a plateia.  Com William Gama.  Local: piso térreo.

 

12h às 17h – BrinCaqui

BrinCaqui consiste em uma série de brincadeiras e atividades lúdicas e recreativas ao ar livre. Tem o objetivo de despertar a percepção dos sentidos, a contemplação da natureza e avivar a imaginação, a criatividade e a experimentação. Serão utilizados materiais naturais e objetos reutilizáveis que podem se transformar em brinquedos e brincadeiras divertidas. Com Nóz Educação e Convivência. Local: espaço externo – “tenda”

 

13h – Oficina de Poesia, prosa, criatividade e confecção de livro artesanal

O objetivo desta oficina é disseminar a poesia, a literatura minimalista, estimular o processo de criação e oferecer as ferramentas necessárias para a produção de minilivros artesanais que sirvam de suporte para a criatividade, que muitas vezes se perde no dia-a-dia. A produção dos livros é feita a partir de papel reaproveitado da indústria e do comércio.  Com Aluísio de Paula e Cláudia Cândido Local: piso térreo.

 

14h – Brincadeiras do lado de cá

A proposta desta atividade é ensinar as crianças a montarem, com a participação dos pais, jogos e ou brinquedos que possam ser jogados em grupos, fortalecendo os vínculos e a interação. Os jogos serão confeccionados com materiais reaproveitáveis e recicláveis. Capacidade para 20 participantes. Com Arumã Brasil. Local: piso térreo.

 

15h – Oficina Abayomi

Abayomi quer dizer “aquela que traz felicidade ou alegria”, nome dado para as bonecas que as mães escravas faziam, a partir dos tecidos cortados de suas saias, para presentear as crianças dentro dos navios negreiros e senzalas. Nesta oficina os participantes aprenderão como confeccioná-las usando descartes de tecidos de confecções. Com Aniete Abreu. Local: piso térreo.

 

15h às 15h45 – Bebelê    

Atividade de estímulo e iniciação à leitura para crianças entre 6 meses e 4 anos, realizada com livros lúdicos, contação de histórias e músicas. Pais e responsáveis podem, ao final da atividade, levar emprestado os livrinhos e fantoches para reproduzir a experiência em casa. Com equipe BSP. Local: piso térreo.

 

16h – Hora do Conto          

Iara, uirapuru e outras lendas.

Com a Cia. do Liquidificador. Local: piso térreo.

 

Domingo, 28

12 às 17h – BrinCaqui

BrinCaqui consiste em uma série de brincadeiras e atividades lúdicas e recreativas ao ar livre. Tem o objetivo de despertar a percepção dos sentidos, a contemplação da natureza, estimular a imaginação, a criatividade e a experimentação. Serão utilizados materiais naturais e objetos reutilizáveis que podem se transformar em brinquedos e brincadeiras divertidas.  Local: espaço externo “tenda”.

 

12h – Contos de sabedoria africana.

Na África, os mais velhos contavam histórias nas praças dos povoados, nos pátios das casas ou embaixo de uma árvore e esta apresentação reviverá esta sabedoria através dos contos “A Lenda de Baobá” e “Duas mulheres e o céu”. Com Tricotando Palavras. Local: piso térreo.

 

13h – Oficina de Poesia, prosa, criatividade e confecção de livro artesanal.

O objetivo desta oficina é disseminar a poesia, a literatura minimalista, estimular o processo de criação e oferecer as ferramentas necessárias para a produção de minilivros artesanais que sirvam de suporte para a criatividade, que muitas vezes se perde no dia-a-dia. A produção dos livros é feita a partir de papel reaproveitado da indústria e do comércio.  Com Aluísio de Paula e Cláudia Cândido. Local: piso térreo.

 

14h – Brincadeiras do lado de cá

A proposta desta atividade é ensinar as crianças a montarem, com a participação dos pais, jogos e ou brinquedos que possam ser jogados em grupos, fortalecendo os vínculos e a interação. Os jogos serão confeccionados com materiais reaproveitáveis e recicláveis. Capacidade para 20 participantes. Com Arumã Brasil. Local: piso térreo.

 

15h – Oficina Abayomi

Abayomi quer dizer “aquela que traz felicidade ou alegria”, nome dado para as bonecas que as mães escravas faziam, a partir dos tecidos cortados de suas saias, para presentear as crianças dentro dos navios negreiros e senzalas. Nesta oficina os participantes aprenderão como confeccioná-las usando descartes de tecidos de confecções. Com Aniete Abreu Local: piso térreo.

 

16h – Hora do Conto

Um, dois, três indiozinhos, conto da tradição oral. Com a Cia. Circo de Trapo. Local: piso térreo.

 

Biblioteca Parque Villa-Lobos

A Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL) é um lugar singular. Além de oferecer livros para empréstimo e ambientes para estudo, como toda biblioteca, a BVL é também uma experiência diferente em leitura, lazer, aprendizado e diversão.

 

Ocupando área de quatro mil metros quadrados dentro do Parque Villa-Lobos, zona oeste da capital paulista, a BVL monta, todos os meses, programação cultural diversificada, que reúne atividades de interesse para todos os públicos. Acontecem contação de histórias, mediação de leitura, cursos, oficinas, apresentações teatrais e musicais, exposições, saraus e encontros com escritores. Confira mais sobre a programação no site oficial: www.bvl.org.br

 

Endereço: Avenida Queiróz Filho, 1.205, Alto de Pinheiros.

Telefone: (11) 3024-2500.

Aberta de terça a domingo e feriados, das 9h30 às 18h30 horas.

 

Biblioteca de São Paulo (BSP)

A BSP foi inaugurada em 8 de fevereiro de 2010. Faz parte do conjunto de iniciativas da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo para incentivar e promover o gosto pela leitura. Localizada no Parque da Juventude, foi concebida para ser um projeto inovador de inclusão social por meio da leitura. Conta com uma programação cultural diária e ações em acessibilidade e serviço social. Confira mais sobre a programação no site oficial: www.bsp.org.br

 

Endereço: Avenida Cruzeiro do Sul, 2.630 – Estação Carandiru do Metrô – Linha Azul

Telefone: (11) 2089-0800

Aberta de terça a domingo e feriados, das 9h30 às 18h30 horas.

Compartilhe

Deixe um Comentário

3 + quatro =